noticias

Ex-mulher de atirador de igreja no Texas diz que “ele tinha demônios dentro dele”

Tessa Brennaman falou que seu ex-marido, Devin Kelley, já havia feito ameaças de morte contra ela e foi condenado por agressão doméstica.

A ex-esposa de Devin Kelley, o homem responsável pelo massacre em uma igreja do Texas há pouco mais de uma semana, disse que seu ex-marido tinha “muitos demônios dentro dele” e já havia ameaçado matar toda a família, anteriormente.

“Ele tinha muito demônios e muito ódio dentro dele”, disse Tessa Brennaman de, 25 anos, ao programa “Inside Edition”, falando sobre Kelley, que matou 25 pessoas, incluindo crianças e idosos, na Primeira Igreja Batista em Sutherland Springs, no início deste mês.

Durante seu depoimento para o programa, Tessa se lembrou de um dia no qual ele a ameaçou: “Ele tinha uma arma no coldre, então ele pegou a arma e colocou na minha testa e me disse: ‘Você quer morrer? Você quer morrer?”.

O casal finalmente se divorciou em 2012 e, em 2013, Kelley se declarou culpado de tentar enforcar sua esposa, além de puxá-la pelos cabelos e agredí-la com chutes. Ele também se declarou culpado de golpear a cabeça e o corpo de seu filho, quebrando o crânio da criança. Posteriormente o homem foi condenado a um ano em uma prisão militar. Mais tarde, ele foi expulso das Forças Armadas por ter sido acusado de má conduta.

Na semana passada, a Força Aérea dos EUA admitiu que não havia notificado as autoridades federais sobre a condenação, o que significaria que Kelley não teria autorização para comprar o rifle Ruger AR-556 e duas armas de mão que ele usou no tiroteio.

Jessika Edwards, ex-sargento da Força Aérea, que disse que trabalhou com Kelley na Base Aérea Holloman no Novo México, disse à CNN que Kelley muitas vezes “se colocou problemas”.

“Era problema atrás de problema”, disse a militar. “Ele fazia ‘piadas’ sobre querer matar alguém”, disse ela.

O tiroteio, que além das 25 mortes, deixou outros 20 feridos, resultou de uma briga doméstica envolvendo Kelly e sua sogra, que congregava na igreja, mas não estava presente no dia da tragédia.

Pouco antes do tiroteio, Kelley participou de um evento na igreja agindo estranhamente e vestido de preto, alertando alguns membros sobre algum tipo de “perigo”.

Judy Green, uma das mulheres que integram a membresia da igreja, disse que ele estava “completamente distante e fora de consciência”.

“Ele nem sequer piscava – ele apenas olhava tudo”, disse ela. “Havia algo de errado naquilo tudo. Eu estava pensando nisso, e isso foi o que me assustou”.

Vários líderes evangélicos condenaram o tiroteio como “satânico”, incluindo o fundador da organização cristã “Focus on the Family”, Dr. James Dobson.

“Shirley e eu estamos com o coração partido pelo horrível tiroteio que houve na igreja”, disse ele. “As palavras não podem expressar a tristeza que sentimos pelos moradores desta pequena comunidade do Texas que foi destruída por um ato verdadeiramente hediondo e sem sentido. Tragicamente, como um pastor disse quando entrevistado, este foi um ato demoníaco de assassinato”.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO GOSPEL HERALD

Mais

Post Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close