sexta-feira - 14 dezembro 2018

Mesmo cega, aposentada percorre cidade para evangelizar: “Não tenho dificuldade nenhuma”

Mesmo cega, aposentada percorre cidade para evangelizar: “Não tenho dificuldade nenhuma”

Socorro é uma mulher de 52 anos. Ela é sempre otimista quando alguém lhe pergunta se está bem. Apesar da deficiência visual, ela percorre sua cidade para ensinar a Bíblia. Ela se converteu há 28 anos, em uma Igreja Adventista e afirma que já viveu muitos milagres.

O primeiro deles foi a cura de um câncer, um ano após sua conversão. “Eu estava desenganada pelos médicos. Entrei no centro cirúrgico pedindo a Deus que, se Ele existisse, me curasse”, relembra.

Em seu leito, Socorro lembra de algo que a marcou profundamente. Uma enfermeira cantava um hino. Desde aquele momento, Socorro Oliveira decidiu que dedicaria seus dias para falar do amor de Cristo aos outros.

“Eu nasci três vezes: quando minha mãe me teve; outra quando Jesus me libertou e outra quando me curou do câncer”, salienta.

A partir daquele dia, Socorro decidiu que daria estudos bíblicos e a primeira pessoa que passou pelo curso não se decidiu pelo batismo naquele momento. Isso a frustrou. Mesmo desanimada, seguiu compartilhando o que acreditava com outras pessoas.

Anos depois, em um evento eclesiástico, uma moça a encontrou e contou que o primeiro trabalho tinha surtido efeito, e hoje é uma das líderes na igreja que frequenta.

Transformação

Hoje, Socorro dedica sua vida a pregar o Evangelho, mas nem sempre foi assim. Ainda na juventude, Socorro era procurada por oferecer serviços espirituais. “Eu tinha um altar com vários santinhos. Sabia que crente não gosta de santo, então a cada semana eu enfeitava mais o altar, esperando que ele falasse sobre o assunto e eu o colocasse para fora de casa”, disse sobre seu irmão.

Um dia, ela decidiu se desfazer de todas as imagens e a decisão pelo batismo não demorou a chegar. Ela confessa, porém, que o ato foi mais para agradar o marido do que por convicção. “O encontro que eu tive com Deus foi no centro cirúrgico”, coloca.

Dificuldade

Socorro perdeu completamente sua visão há cinco anos por causa de um glaucoma. Com isso, teve que deixar o emprego como cozinheira e aprender uma nova forma de realizar atividades cotidianas, como a manutenção da casa, por exemplo.

O esposo lembra que o início foi muito difícil e foi na família e em Deus que ela se apoiou. Agora, a aposentada tira tudo de letra. Além das tarefas domésticas e o cuidado com a mãe de 92 anos, aprendeu a fazer crochê para passar o tempo e completar o orçamento.

Ela realiza estudos bíblicos com materiais em áudio e o auxílio do esposo. Socorro estuda todo o conteúdo e passa pelos bairros vizinhos ensinando sobre Jesus a quem desejar. “Eu nunca contei, mas acho que mais de 30 pessoas já se batizaram”, diz a evangelista.

 

Fonte: Guiame

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *