noticias

Primeiro-ministro quer estabelecer Israel como Estado judeu

Israel pode ter uma lei que estabelece o país como um Estado judeu. O pedido partiu do primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, como resposta à Palestina que recusou reconhecer tal condição durante as negociações de paz.

Netanyahu declarou nesta quinta-feira (1), durante discurso em Tel Aviv, que irá promover “uma Lei Básica” definindo o país como “Estado-nação do povo judeu”.

Os palestinos temem que tal lei venha promover discriminação contra a minoria árabe que vive em Israel, que representa um quinto da população. Outro temor comum entre eles é que, com a nova lei, o Estado se negue a receber os refugiados palestinos que saíram do país durante as guerras que acontecem na região desde 1948.

Israel conta com o apoio dos Estados Unidos para consagrar a legislação que o tornará como um Estado judeu, o que pode complicar ainda mais os esforços para as negociações de paz na região.

O premiê afirma que na Declaração de Independência de Israel, assinada em 1948, a definição de uma nação judaica já estava dentro do conceito, e que aqueles que são contra estão desafiando o direito de Israel existir.

A região vive em constante conflito há 66 anos por conta da criação do Estado de Israel. Os palestino reivindicam boa parte da terra, incluindo Jerusalém Oriental. A cidade completa (parte oriental e ocidental) é a capital israelense.

Na semana passada o presidente palestino, Mahmud Abbas, declarou que seu povo jamais irá reconhecer Israel como um Estado judeu. “Não aceitaremos nunca reconhecer um Estado judeu”, disse ele aumentando a crise na região. O governo da Palestina aceitou firmar acordo com o Hamas, grupo considerado por Israel como terrorista.

Juntos, governo palestino e Hamas, pretendem somar forças para eleger o novo presidente que deve continuar com as ideias de Abbas. Por conta dessa ligação, o acordo de paz que estava há seis anos em negociação foi cancelado.

Fonte: Com informações Reuters.

Mais

Post Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close