noticias

“Se você não sabe o que Deus diz, vai acreditar nas mentiras do diabo”, diz evangelista

Christine Caine alertou que o conhecimento da Palavra e uma vida de intimidade com Deus são essenciais para o cristão não se iludir com o diabo.

inimigo não mudou sua estratégia, que é fazer com que as pessoas vivam com vergonha e questionem o que Deus realmente disse, afirmou a evangelista australiana e a ativista contra o tráfico de seres humanos Christine Caine.

Ela se pergunta se os cristãos estão muito envergonhados do evangelho porque se escondem com tanta vergonha, e que cabe a todos os crentes em Jesus escolherem em quem eles vão acreditar.

Pregando para milhares de jovens reunidos em Atlanta na semana passada para a Conferência Passion 2018, Christine Caine, fundadora da Campanha A21, ministrou uma mensagem que inspirou sua própria história de vida.

“Deus quer que saibamos antes da queda, que não havia nada que a humanidade fosse criada para suportar o ônus, e esse é o peso da vergonha”, lembrou a evangelista, fazendo referência a Gênesis 2:25, em que as Escrituras descrevem Adão e Eva como ambos “estando nus e sem sentir vergonha”.

“Então, se você fosse o inimigo e quisesse tirar a única coisa que foi criada à imagem de Deus, não faria sentido que você tentasse colocar algo sobre eles, sugerindo que Deus os criou para nunca saber como eles realmente são?”, ela perguntou.

Caine, que é de descendência grega, relatou a dor de vergonha que era crescer na Austrália em uma família étnica. Seus colegas de escola australianos se divertiam com ela por causa dos almoços embalados, que incluíam alimentos mediterrâneos e sanduíches de queijo feta. Ela também foi abusada sexualmente por muitos anos na infância e adolescência, acrescentando ainda mais traumas e vergonha à sua vida.

“Christine, por que você não pode ser normal, por que você não pode ser como as outras meninas?”, lembrou a evangelista de 51 sobre os questionamentos internos com os quais ela creceu. Um gravador mental gravitava uma e outra vez em sua mente: “O que há de errado comigo?”

No entanto, da mesma forma que Deus falou ao mundo para ser e criar a vida, o inimigo, sendo esperto, fala palavras de decepção, segundo a evangelista.

“Há poder de vida e morte na língua, e ouso dizer no século 21, o que tuitamos, o que postamos no Facebook, o que colocamos lá naquela atmosfera também tem esse poder”, Caine disse.

“O grande questionamento para a nossa geração é: ‘Deus realmente disse isso?”, ressaltou Caine, lembrando que esta foi a mesma pergunta que a serpente fez a Eva no Éden.

Quando o inimigo pergunta “Deus realmente disse?” em 2018 não se trata de uma árvore frutífera proibida, mas sim “no quanto dessa [Bíblia] você vai acreditar? Que partes disso você não gosta? Se isso não lhe convém, como sobre nós mudamos, nós? diluir. Deus realmente disse?” Caine continuou, observando que, se alterarmos a Palavra de Deus, minamos a autoridade do que é nossa fé.

“E se você não sabe o que Deus diz sobre você, você acreditará nas mentiras do diabo”, disse ela.

Ela explicou ainda que Eva, em sua conversa com a serpente, citou o que Deus tinha ordenado, mas ela realmente não acreditava naquilo.

“Os cristãos também devem ir além de apenas citar a Bíblia, mas obter uma revelação experiencial do caráter de Deus. É fácil desobedecer a vontade de Deus quando se duvida da sua bondade”, acrescentou.

Caine destacou que assim como o inimigo está fazendo a mesma pergunta hoje: “Deus realmente disse isso?”, Deus também está perguntando a esta geração atual a mesma pergunta que ele pediu a Adão e Eva em Gênesis 3:9: “Onde você está?”.

“Muitos cristãos estão escondidos muitas vezes porque estão vivendo em vergonha, talvez porque suas vidas não combinem com o que a Palavra de Deus diz”, afirmou ela

“Eu me pergunto se nós realmente tivemos um encontro pessoal Jesus”, sugeriu Caine sobre os cristãos que se envergonham de compartilhar o Evangelho.

Testemunho

Ela contou às milhares de pessoas presentes sobre uma amiga que ela tinha na juventude que aparentemente tinha tudo. Esta menina era de uma família influente, era talentosa academicamente e era linda. Caine queria compartilhar sobre Jesus com ela, mas se perguntou o que ela poderia oferecer a essa amiga que aparentemente tinha “tudo”.

Mas a inutilidade desse pensamento a atingiu um dia, quando essa amiga, que ela não via por alguns dias, aproximou-se dela na universidade e começou a comentar sobre uma festa que ela havia ido e como ficou “alegre” ao usar êxtase. Ela até tinha guardado meio comprimido de ecstasy para que Caine pudesse experimentá-lo.

Ao perceber que sua amiga não hesitou em compartilhar a alegria das drogas com ela, Caine prometeu que daquele dia em diante ela nunca mais se envergonharia do Evangelho de Jesus Cristo.

FONTE: GUIAME, COM INFORMAÇÕES DO CHRISTIAN POST

Mais

Post Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close