noticias

Vaticano organiza conferência para debater vida fora da Terra

Nesta terça-feira (18) o Observatório do Vaticano — instituição astronômica da Santa Sé — inicia uma conferência científica para tentar encontrar vida em outros planetas.

O tema do evento é “A Busca por Vida Além do Sistema Solar. Exoplanetas, Bioassinaturas e Instrumentos” e para discutir a possibilidade de vida extraterrestre mais 200 cientistas foram convidados.

Entre os cientistas estará o brasileiro Eduardo Janot Pacheco, da Universidade de São Paulo, que falará sobre a “zona habitável” dizendo que o recorte é muito limitado para buscar por vida fora da Terra.

A zona habitável é uma região do sistema planetário em que um mundo recebe a quantidade certa de radiação da estrela para permitir a existência de água líquida em sua superfície. O brasileiro defende o conceito de “zona extremófila” que é mais amplo, nesses locais criaturas seriam capazes de sobreviver, evoluir e proliferar.

Os debates acontecerão até a próxima sexta-feira (21) tendo também a participação de nomes como Steven Benner, que pesquisa sobre a origem da vida, e Sara Seager, que coordena uma pesquisa sobre a possibilidade de uma biosfera alienígena em planetas fora do Sistema Solar.

A iniciativa da Igreja Católica em estudar a possibilidade de vida extraterrestre chamou a atenção de cientistas, pois durante anos os cientistas Galileu e Giordano Bruno foram condenados por revelarem alguns dos mistérios do universo.

Veja que ironias quatro séculos são capazes de produzir. Em 1600, a Inquisição Romana queimou Giordano Bruno na fogueira, após condená-lo como herege. Uma de suas ofensas foi afirmar que cada estrela no céu era um sol como o nosso, com sua própria coleção de planetas girando ao redor dela. Esses mundos, por sua vez, seriam habitados, segundo o filósofo. Saltamos para 2014. O Observatório do Vaticano — instituição astronômica da Santa Sé — organiza nesta semana uma grande conferência científica com o tema: “A Busca por Vida Além do Sistema Solar. Exoplanetas, Bioassinaturas e Instrumentos”.

O interessantíssimo evento acontece na Universidade do Arizona, nos Estados Unidos, onde fica o Observatório Steward, que abriga o Grupo de Pesquisa do Observatório do Vaticano. A programação científica começa hoje e vai até o final da semana.

Serão mais de 200 cientistas participantes e diversos pesquisadores graúdos da astrobiologia estarão por lá, entre eles Steven Benner (que estuda a origem da vida e de quem já falamos aqui) e Sara Seager (que investiga a possibilidade de detectarmos sinais de uma biosfera alienígena em planetas fora do Sistema Solar e de quem já falamos aqui). Também figuram na programação a astrofísica Jill Tarter, grande campeã da pesquisa SETI (Busca por Inteligência Extraterrestre), e o astrônomo brasileiro Eduardo Janot Pacheco, da Universidade de São Paulo. Ele falará especificamente sobre sua proposição de que o conceito de “zona habitável” (região do sistema planetário em que um mundo recebe a quantidade certa de radiação da estrela para permitir a existência de água líquida em sua superfície) é apenas um recorte limitado para a busca por vida fora da Terra. Ele elabora o conceito de “zona extremófila”, muito mais amplo, em que criaturas capazes de sobreviver em ambientes extremos poderiam evoluir e proliferar.

 Caso você domine o inglês, os vídeos das apresentações serão transmitidos ao vivo pela internet e poderão também ser vistos posteriormente às apresentações. Para encontrá-los, visite o site do evento clicando aqui.

 Com informações Folha de SP  / Sul Bahia News

Mais

Post Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close