segunda-feira - 22 julho 2019

Detrans propõem acabar com “corredores” de motos no trânsito

Detrans propõem acabar com “corredores” de motos no trânsito

As outras 26 unidades da federação pretendem levar adiante a proposta do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) gaúcho para alteração no método de formação de motociclistas no país. Uma das sugestões prevê proibir que as motos usem os corredores entre veículos.
A decisão foi tomada durante o Congresso Internacional de Trânsito – Ideias que salvam vida, realizado entre segunda-feira e esta quinta, em Porto Alegre. Na primeira semana de agosto ocorre reunião do grupo técnico, formado por representantes de todos os Estados, em Brasília. A ideia é elaborar um documento único e encaminhá-lo ao Departamento Nacional de Trânsito (Denatran). Se aprovado, segue para apreciação do Congresso.

A principal mudança pedida pelo Detran gaúcho está na prova prática. O projeto prevê que o teste ocorra em via pública e que um terço das aulas sejam realizadas em ruas e avenidas. Para isso, a carga horária passaria de 20 horas/aula para 30 horas/aula.

Outra sugestão polêmica é proibir que as motocicletas utilizem os corredores entre veículos. Para que essa passagem resulte em infração, torna-se necessária a retirada do veto ao Artigo 56 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Como exceção, o texto prevê: “somente para se posicionar estrategicamente na via, quando o trânsito estiver parado”.
Apoiada pelos outros Estados, a iniciativa deve receber o incremento de sugestões, entre elas exigências de sistemas de segurança para os fabricantes de motocicletas.
No fim do mês passado, Zero Hora publicou detalhes de um estudo sobre os acidentes de motocicletas no Rio Grande do Sul. O levantamento do Detran revelou que um em cada quatro motociclistas envolvidos em ocorrências fatais não tem habilitação.

Fonte: Zero Hora

Deixe seu Comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *